Ontem, após abatimento de três árvores e remoção de dois postes de iluminação da via pública, situados junto à fachada do Theatro Circo, veio a Camâra Municipal de Braga justificar que, tal procedimento, se efetuou, exclusivamente, por cumprimento escrupuloso da lei.
Hoje, contudo, parecem os tempos ter mudado (em tão curto intervalo) e, com eles, também a lei. Logo pela manhã, iniciaram-se os trabalhos de construção de uma infraestrutura que permanecerá, por estes dias, em frente à fachada principal desta sala de espetáculos.
Infelizmente, numa semana que ficará marcada pela cerimónia que consagrará a Braga o título de Cidade Europeia do Desporto, parece que o executivo quererá trazer consigo o conceito da “dualidade de critérios”.
A Juventude Socialista, não se revendo nesta forma de executar políticas públicas avulsas de um plano de cidade que se exige de excelência para o futuro, espera que a CMB reveja as suas práticas de ordenamento da via pública, em conformidade com a lei e com os interesses dos munícipes, de forma, intransigentemente, rigorosa e transparente.

Por Braga, Afirmamos Futuro.

A DUALIDADE DE CRITÉRIOS DA CMB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza cookies próprios e de terceiros. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso.