ELEIÇÃO DOS ÓRGÃOS NACIONAIS DA JUVENTUDE SOCIALISTA

Para a Juventude Socialista de Braga este dia ficou marcado pela primeira comissão nacional, do mandato, dos comissários recentemente eleitos em congresso nacional – com uma representação histórica.
A comissão nacional ficou também marcada pela eleição da direção nacional da Juventude Socialista através do órgão do secretariado nacional.

Neste órgão, a JS Braga viu eleitos o presidente concelhio, Bruno Gonçalves, para secretário nacional e o camarada Diogo Cunha enquanto secretário nacional adjunto. Fica, uma vez mais, patente o valor do trabalho político desenvolvido pela concelhia de Braga, na certeza de que os seus representantes estarão, sempre, à altura das exigências e desafios.

Continuaremos, de forma abnegada, a trabalhar por um concelho mais justo, desenvolvido e progressista.

A todos os eleitos, a todos os jovens socialistas que acreditam na possibilidade de um país melhor, deixamos o nosso profundo reconhecimento.

Por Braga,
Afirmamos Futuro.

#jsbraga #razoesdeesquerda

COMISSÃO NACIONAL DA JUVENTUDE SOCIALISTA

A Juventude Socialista reúne, hoje, o seu órgão deliberativo máximo em Lisboa, no Largo do Rato, para eleição dos seus órgãos sociais e discussão das moções sectoriais apresentadas no congresso.

Refere-se, ainda, a tomada de posição da Juventude Socialista relativamente à legalização das drogas leves para fins recreativos aprovada pela expressa maioria do órgão.

A todos, um excelente mandato de lutas e desafios.

Por Braga,
Afirmamos Futuro.

ELIMINAÇÃO DA PROPINA: UMA QUESTÃO DE PROGRESSO

Para falar do custo de acesso ao Ensino Superior em Portugal é necessário, inquestionavelmente, falar do custo que a propina constitui – revelando-se, não raras vezes, como um critério ou ferramenta de exclusão.
Portugal, segundo dados recentes, é o sexto país do quadro comunitário onde a propina de primeiro ciclo representa maior esforço para as famílias. Esse lugar, mau por si só, é agravado quando se junta à equação o fator da ação social que coloca o país no quarto pior lugar da tabela no que respeita aos encargos totais das famílias e dos estudantes, mais e menos jovens, aquando da frequência no ensino superior.
Estes índices, além de reveladores da dificuldade que o acesso à universidade ou politécnico representa ainda, nos tempos de hoje, para muitos estudantes, indiciam o que a Juventude Socialista vem apontando há alguns anos: um Ensino Superior onde os estudantes não ocupem papel central é um sistema condenado ao fracasso.
As instituições de ensino superior portuguesas e o Estado precisam de ser capazes de projetar um país de futuro mais qualificado e mais preparado para as mudanças, cada vez mais aceleradas, fruto de progressos sociais e laborais. As universidades e politécnicos, em particular, devem ser capazes de formar cidadãos preparados para responder ao futuro de um país competitivo e progressista.
Dessa forma, e sem descuidar o papel importante que a ação social deve ter no auxílio a quem mais precisa – desde a habitação, com preços cada vez mais insuportáveis, aos custos inerentes à prossecução, com sucesso, do percurso académico -, a JS defende: 1) que a propina de 1º ciclo possa ser eliminada, de forma gradual, ao longo da próxima legislatura; 2) que a propina de 2º ciclo seja alvo de limitação de um teto máximo, à semelhança do que já acontece na propina de 1º ciclo (licenciatura ou mestrado integrado).
Eliminar, gradualmente, a propina em Portugal não é, apenas, matéria de igualdade e de justiça: é pensar no futuro do país enquanto território coeso, competitivo e, verdadeiramente, desenvolvido.

JS DEFENDE FIM DA PROPINA NO ENSINO SUPERIOR

“O que existe em Portugal é que temos, por um lado, uma propina que é das mais altas da Europa e, por outro, um financiamento para a acção social que é dos mais baixos. Esta realidade cumulativa significa para nós que o Estado deve dar prioridade ao financiamento do ensino superior”.

Por ti,
Afirmamos Futuro.

XXI CONGRESSO DA JUVENTUDE SOCIALISTA

A Juventude Socialista de Braga, representada por 23 delegados eleitos e 5 moções setoriais, apresentou-se ao congresso com a maior delegação entre todas as concelhias do país e como um espelho de si mesma: um conjunto de jovens que, em prol de um concelho, de uma região e de um país, levaram ao órgão máximo da Juventude Socialista as suas preocupações e os seus anseios.

Da eleição que decorreu este domingo, em Almada, a JS Braga sai com uma representação histórica nos diferentes órgãos que compõe a estrutura. Dos órgãos já eleitos, a estrutura de Braga da JS contará com 12 comissários nacionais, entre efetivos e suplentes, 2 representantes efetivos da Juventude Socialista na Comissão Nacional do PS, entre outros destaques, numa eleição que constitui uma valorização do trabalho desenvolvido, positivo e em proximidade, em prol de uma sociedade melhor.

Destaca-se, ainda, a distinção de alguns camaradas enquanto militantes honorários entre os quais o atual presidente da mesa da comissão política da JS Braga, Rui Ferreira, e do anterior presidente da federação de Braga da Juventude Socialista, José Litra.

Estamos assim certos que, ao longo dos próximos dois anos, as preocupações e os anseios dos jovens bracarenses não serão esquecidos pelos diferentes agentes políticos que governam o nosso país.
De forma convicta, somamos as nossas razões às razões de esquerda para que juntos possamos construir uma cidade e um país melhor.

Por ti,
Por Braga,
Afirmamos Futuro.

XXI CONGRESSO NACIONAL DA JUVENTUDE SOCIALISTA

A concelhia de Braga da Juventude Socialista elegeu, ontem, os 23 delegados que representarão Braga no XXI Congresso Nacional da JS que decorrerá em Almada.
O sufrágio da lista única candidata delegou, assim, aos 23 congressistas a responsabilidade de levarem as suas ideias, os seus projetos e a nossa voz à reunião magna da nossa estrutura.

A todos os eleitos e a todos os que participaram neste ato eleitoral fica um profundo agradecimento pelo envolvimento e um apelo à construção, ativa e participativa, de um país melhor.

Por Braga,
Afirmamos Futuro.

JS BRAGA JUNTA-SE AOS ESTUDANTES POR MAIS SEGURANÇA

A Juventude Socialista de Braga vem, por este meio, manifestar o seu desagrado com o estado de insegurança com que a comunidade juvenil e os estudantes da Universidade do Minho deparam na zona envolvente do campus de Gualtar da Universidade do Minho.

Face ao número de ocorrências de violência que têm sido denunciadas pelos estudantes, ou pelos mais jovens que encontram nesta zona um local de convívio com os seus pares, que culminou na rixa da última semana, com os contornos que se conhecem, a Juventude Socialista lança o apelo para que possam ser repensadas medidas estruturais e preventivas de segurança para o espaço público.

Tendo a plena convicção de que o fator da segurança é um dos ex-libris da cidade de Braga, que uniu ao longo de décadas todas as forças políticas e cívicas da cidade, a Juventude Socialista pede ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Braga, Dr. Ricardo Rio, que possam ser analisadas soluções de segurança, preventivas e efetivas, para que os episódios do passado recente possam ser banidos do quotidiano daquele espaço público – seja através do reforço do policiamento, seja através da melhoria das condições de iluminação do espaço público ou da videovigilância.

A JS Braga acompanha assim, de forma intransigente e próxima, a luta dos jovens bracarenses, e dos estudantes, esperando que a situação, indesejável a toda a comunidade, possa ser rapidamente solucionada.

Por Braga,
Afirmamos Futuro.

[Imagem: Diário do Minho]

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO OP 2019

A JS BRAGA está, hoje, presente na apresentação dos projetos vencedores do Orçamento Participativo de 2019 do Município de Braga que decorre no Museu D. Diogo de Sousa.
A todos os vencedores e, acima de tudo, a todos os participantes, fica o nosso sentido reconhecimento em prol de uma cidadania mais ativa e participativa.

Por Braga,
Afirmamos Futuro.